Menu
urszula urszula, September 4, 2014

No dia 21 de setembro, a maior mobilização climática já vista acontecerá em Nova York, e também muito além das suas fronteiras. Uma delegação de líderes climáticos globalmente diversos vai participar da Marcha em Nova York para assegurar que as vozes de movimentos e campanhas de todo o mundo sejam ouvidas. Eles também vão chamar atenção para lutas que já estão acontecendo, e que continuarão em pauta depois de setembro.

Nós estamos muito animados em apresentar a você este grupo de embaixadores climáticos!

 

EFLEDA KEMPIS BAUTISTA , das Filipinas

Efleda Kempis Bautista é atualmente a diretora do Programa de Assistência Rural e do Centro de Desenvolvimento da Efleda-Bautista-2Leyte, e está muito envolvida nos esforços de ajuda e reconstrução pós-tufão Haiyan/Yolanda (que atingiu as Filipinas no dia 8 de novembro de 2013), através do People’s Surge Philippines. Ela é uma reconhecida ex-professora, e tem um extensivo trabalho com comunidades rurais, clãs/famílias e jovens na região de Samar, particularmente em relação à conservação, manejo do lixo, limpeza costeira, trabalho antiminas e projetos de geração de renda baseados na reciclagem.

 

MARTIN GUILLERMO MULLALLY, da Argentina

Martin Guillermo Mullally é um especialista em comunicação e membro doObservatorio Petrolero Sur (OPSur)– uma Martin-Cipo-Mullullay-HighRes2organização de pesquisa e advocacia sobre os impactos sociais e ambientais da indústria dos combustíveis fósseis na Argentina. Ele também é membro da equipe de imprensa da Coalizão Multisetorial Antifracking. Martin trabalha como produtor no programa de televisão Cartago, coorganiza a revista de rádio Vorterix Neuquén, e trabalha com a cooperativa Cae Babylon.

 

 

ISSO NIHMEI, de Vanuatu, nas Ilhas do Pacífico

Isso Nihmei é um jovem líder que trabalha com o SPC-GIZ em um programa nacional de Adaptação às Mudanças IssoClimáticas – Lidando com as Mudanças Climáticas na Região das Ilhas do Pacífico (CCCPIR, na sigla em inglês), que visa fortalecer a capacidade dos países do Pacífico e de organizações regionais de lidar com os impactos das mudanças climáticas. Entre as suas áreas de trabalho estão as mudanças climáticas e a agricultura, incluindo técnicas de cultivo, conexões com o governo e a interação com iniciativas nacionais e regionais em relação às mudanças climáticas.

 

 

VAISHALI PATIL, da Índia

Dra. Vaishali Patil é uma líder ativista que trabalha há mais de 20 anos na região de Konkan, no estado indiano Vaishali-Patil-de Maharashtra, com temas que vão desde direitos de herança das mulheres sobre a terra e a extinção de projetos relacionados ao carvão e à mineração, até a organização contra o maior projeto nuclear já proposto na sua região. Ela é a fundadora do Ankur Trust; Presidente do Fórum de Demanda dos Direitos Indígenas; Organizadora do Fórum Contra Projetos Desastrosos em Konkan; e secretária do Vikas Sahyog Pratisthan – uma rede de ONGs em Maharshtra. Ela também é a fundadora do Fórum Contra Atrocidades Contra Mulheres.

 

GÖKŞEN ŞAHİN, da Turquia

Gökşen Şahin estava entre os ativistas climáticos que fundaram o Turkey’s Global Action Group, em 2005, goksen_resim-que organizou a campanha “Sign Kyoto” para encorajar o governo turco a finalmente ratificar o protocolo de Kyoto. Ela é a coordenadora de políticas ambientais e também oficial de políticas climáticas na TEMAFoundation – uma fundação turca para combater a erosão do solo e para o reflorestamento e proteção de habitats naturais. Na Open Radio, o único canal de rádio independente na Turquia, ela organizou diversos programas sobre meio ambiente e mudanças climáticas, e atualmente produz o programa “Green Wave” (“Onda Verde”) na mesma rádio.

 

FATIMATA NIANG DIOP, do Senegal

Dra. Fatimata Niang Diop coordena aUNDESERT, uma ONG que trabalha para compreender e combater a degradaçãoFatimata-Niang-Ep-Diop- ambiental no Oeste da África. Ela é especialista em ecologia, biodiversidade, manejo de recursos florestais e planejamento e desenvolvimento de projetos sobre o carbono. Ela também foi consultora para a avaliação da biodiversidade junto à Wetlands International e ao escritório da International Union for Conservation of Nature, no Oeste da África. Trabalhando com jovens ativistas climáticos, ela atualmente dirige o grupo nacional do Power Shift no Senegal, como parte do Global Power Shift, que almeja expandir o movimento climático através de convergências regionais, campanhas estratégicas e mobilizações de base.

 

DIANA MACIAGA, da Polônia

Diana Maciaga trabalha com a ONG polonesaWhorkshop for All Beings (Pracownia na rzecz Wszystkich Istot)),Diana-Maciaga que é especializada na proteção dos tesouros selvagens da Polônia. Ela participou do Global Power Shift e do Power Shift Central & Eastern Europe, e está compartilhando a sua experiência através de campanhas e coordenando um treinamento para líderes locais poloneses – o “Guardians of Climate” (“Guardiões do Clima”). Ela é atualmente uma das organizadoras da campanha Stop Elektrowni Północ (Pare a Usina de Energia do Norte, em tradução livre) – uma nova usina movida a carvão instalada na sua região, na Polônia.

 

 

JUAN PEDRO CHANG, Peru

Juan Pedro Chang Castro é um líder sindical, ambientalista e gerente de desenvolvimento sustentável juan
sob o paradigma do Trabalho Decente. Ele é membro da Comissão Nacional de Saúde e Meio Ambiente da Central Única de Trabalhadores do Peru (CUT PERU), membro do comitê deMonitoramento Ambiental de Paramonga, e membro da comissão organizadora daCúpula dos Povos sobre a Mudança Climática no Peru. Ele é Secretário Organizador da CUT PERU e Secretário-Geral Adjunto da Coordenação das Centrais Sindicais Andinas (CCSA), que inclui Bolívia, Colômbia, Equador,Perue Venezuela. Entre inúmeras outras posições, Juan é também membro do Conselho Nacional do Trabalho, Ministério do Trabalho e Promoção do Emprego (MTPE/CNT).

 

DESMOND MATTHEW D’SA, África do Sul

Desmond D’sa é cofundador e co-coordenador da desmond
Aliança Ambiental Comunitária do Sul de Durban (South Durban Community Environmental Alliance)
.Ele foi agraciado com oPrêmio Ambiental Goldman 2014para a África por seus esforços em auxiliar comunidades diversas e marginalizadas de Durban a conquistarem o fechamento do aterro Bulbul Drive, um dos maiores depósitos de lixo tóxico da área, que expunha os moradores da região a produtos químicos perigosos, tirando deles seu direito, constitucionalmente protegido, a um ambiente seguro e limpo.

 

LORENA DEL CARPIO SUAREZ, Peru

Lorena del Carpio Suarez é uma líder de jovens e membro do lorena
Movimento de Cidadãos Peruanos contra as Mudanças Climáticas (El Movimiento Ciudadano frente al Cambio Climático)
, que está assumindo um papel importante no grupo PeruCOP20, da sociedade civil ampla. Ela está envolvida na Comissão Programática do grupo PeruCOP20, em que ela fornece assistência técnica e suporte à capacitação.

 

ÖMER Madra, Turquia

Ömer Madra é o editor-chefe e fundador daAcik Radyo, de Istambul, a primeira estação de omer
rádio pública, independente e sustentada pelos ouvintes na Turquia. Ele é um proeminente especialista em Direito, escritor, colunista e ex-editor de revistas; e é editor e colaborador de vários veículos na Turquia, incluindoAçık Gazete (Jornal Aberto), Açık Yeşil (Verde Claro), e GeziPark: Notícias e Opinião. Ele é autor de vários livros, incluindo Aquecimento global e a crise climática– por que nós não podemos esperar (Küresel Isınma ve İklim Krizi – Niçin Daha Fazla Bekleyemeyiz, com Ümit Şahin).

 

ELIZABETH MPOFU, Zimbabwe

Elizabeth Mpofu é a atual Coordenadora Geral da coordenação internacional da Via Campesina. elizabeth
Agricultora orgânica, ativista e trabalhando por melhores condições para pequenos agricultores, ela é um dos membros fundadores doFórum dos Pequenos Agricultores Orgânicos do Zimbábue (ZIMSOFF)e do Fórum de Pequenos Agricultores do Sudeste (ESAFF), organizações que promovem práticas agrícolas sustentáveis. Ela é presidente do ZIMSOFF e vice-presidente do ESAFF. Ela também trabalhou para a Associação de Conservacionistas Ambientais Tradicionais Zimbabuanos (AZTREC), e posteriormente veio a presidi-la.

 

LIDY NACPIL, Filipinas

Lidy Nacpilé uma líder ativista das Filipinas e trabalha em questões econômicas, lidy
ambientais, social e de equidade de gênero em campanhas nacionais, regionais e globais.Ela é a coordenadora do Jubileu Sul – Movimento Ásia-Pacífico sobre Dívida e Desenvolvimento (JSAPMDD), Co-coordenadora da Campanha Global para Exigir Justiça Climática (DCJ), e membro do Comitê de Coordenação da Aliança Global para a Justiça Fiscal (GATJ).Ela também atua como vice-presidente da Coalizão pela Libertação da Dívida (FDC) nas Filipinas e Convocadora doMovimento Filipino pela Justiça Climática (PMCJ). Lidy é uma nova membro do Conselho Internacional da 350.org.

 

CATTY QUISPE RIVERA, Peru

Catty Quispe Rivera é uma ativista de 29 anos, responsável pelo trabalho de Advocacy e Campanhas do caty
Movimento dos Cidadãos Peruanos contra as Mudanças Climáticas (El Movimiento Ciudadano frente al Cambio Climático)
. Além disso, ela tem ajudado a liderar o trabalho de ativismo jovem do MOCCIC. Ela se envolveu com o Global Power Shift e como representante da juventude na Assembleia Metropolitana de Lima. Atualmente, ela faz parte da equipe de coordenação do projetoTierractiva- um evento para organização de jovens peruanos contra as alterações climáticas, nacionalmente e no âmbito das próximas negociações internacionais da COP20.Além disso, ela é a coordenadora do Grupo de Trabalho de Comunicação do Grupo Peruano para a COP20.